Drácula, de Bram Stoker - Editora Zahar


Drácula, de Bram StokerDrácula, de Bram Stoker, da Editora Zahar, é um romance epistolar, ou seja, é todo escrito em forma de cartas e de diários. Conforme vamos fazendo a leitura dessas cartas e diários, vamos construindo a história. Como essas cartas e diários não são escritos sempre pelas mesmas pessoas, há vários narradores no livro, cada um contribuindo com uma carta aqui, algumas páginas de um diário ali, fazendo com que a obra se torne quase um quebra-cabeça narrativo. Ao lermos esses documentos, entramos em contato com as vítimas do conde Drácula, e é em torno da luta desses personagens para derrotar o vampiro e para sobreviverem às suas maldades que a trama gira. 

A história inicia com o relato de Jonathan Harker em seu diário. O jovem é a primeira vítima do conde, tornando-se seu prisioneiro quando, por motivos de trabalho, chega à sua casa. Jonathan havia sido incumbido a ajudar o conde Drácula a comprar uma propriedade em Londres. Já na Terra da Rainha, o vampiro passa a fazer vítimas, aterrorizando a cidade. Como a narrativa se dá por meio das cartas e diários mencionados anteriormente, conseguimos ter uma ótima noção do ponto de vista dos personagens envolvidos e de como alguns deles são influenciados (dominados) pelo conde, sem que tenham ao menos noção de com quem lidam. Por vezes, a tensão do leitor é muito grande por saber do perigo ao qual os personagens estão expostos, sem que sequer desconfiem. 

A leitura é bastante agradável e rápida, pois o leitor se envolve com os relatos dos personagens a ponto de não sentir o tempo passar. Não se trata de uma obra de terror pesado, pois tudo no livro é muito bem dosado, mantendo o equilíbrio da narrativa. Além disso, há uma boa e equilibrada dose de romance e de amizade, sentimentos que ajudarão os nosso personagens no combate ao mal representado pelo conde Drácula. O livro é lindo, não é à toa que a obra vem influenciando, no decorrer dos anos, vários autores que tratam do tema vampiro, além de ter sido adaptado inúmeras vezes para o cinema. Essa edição da Zahar é comentada, e está belíssima, a capa, além de muito bonita, é impactante e extremamente sugestiva. Drácula, de Bram Stoker, é um clássico, um livro capaz de agradar a todos, independente de idade. 

Drácula, de Bram Stoker

Para comprar: Saraiva | Cultura | Submarino