segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Menina má, de William March - Editora DarkSide

Menina má, de William March - Editora DarkSide
Menina má
Editora DarkSide
Ano: 2016
Número de páginas: 272

Pense em um livro sobre o qual não conseguimos parar de pensar após o término da leitura, que nos prende, não só enquanto o lemos, mas por um bom tempo após passarmos os olhos pelo último parágrafo. Menina má, de William March, publicado pela Editora DarkSide, é esse livro. Claro que isso se deve a uma soma de fatores, mas creio que o principal deles é que, realmente, o livro é muito bom, muitíssimo bem escrito e estruturado. Aliado a isso, está o tema da psicopatia, que é sempre muito fascinante, despertando em nós imensa curiosidade, o que explica a grande quantidade de livros e filmes que tratam do assunto.

Menina má, de William March - Editora DarkSide
Rhoda é uma bela e encantadora menina de oito anos, que esconde, por trás de seu rostinho infantil, uma alma perversa. Christine, sua mãe, é uma mulher gentil e amorosa, que vai, pouco a pouco, percebendo que há algo de errado com a filha. Em um passeio escolar do qual Rhoda participa, acontece uma tragédia, e um coleguinha da menina é encontrado morto. Alguns dias depois, Christine recebe uma carta da escola comunicando que não haverá vaga para Rhoda no próximo ano letivo. Suspeitando de que algo aconteceu, Christine começa a investigar, o que a levará a descobertas aterradoras, não só sobre Rhoda, mas sobre o seu próprio passado. A mãe sente que precisa fazer algo para conter as maldades da filha. A narrativa é conduzida de forma que Christine se veja diante de uma única saída. Ainda assim, apesar de sabermos qual é essa única saída, o desfecho consegue surpreender.

Menina má, de William March - Editora DarkSide

Menina má foi um livro escrito originalmente no ano de 1954, e fez bastante sucesso na época em que foi lançado, resultando em um filme, que também fez sucesso, chamado A tara maldita, em 1956. Para os padrões da época, a obra foi considerada aterrorizante. Para os padrões atuais, no entanto, o livro não chega a causar medo, embora traga uma leitura bastante densa. Os personagens são bem construídos, mas não possuem muita complexidade do ponto de vista psicológico, mesmo Rhoda, que é uma psicopata, mostra uma certa linearidade. A história se passa em um momento em que a psicanálise, de Sigmund Freud, estava começando a se consolidar, e isso pode ser percebido no desenrolar da narrativa, inclusive nos diálogos da personagem Mônica, vizinha e grande amiga de Christine. O projeto gráfico da obra é sensacional, como geralmente são os livros da DarkSide, a capa é uma obra de arte. Menina má apresenta-nos uma narrativa ágil e envolvente. Leitura mais que recomendada!

Menina má, de William March - Editora DarkSide


Menina má, de William March - Editora DarkSide

Para comprar: Saraiva | Cultura | Submarino